MELHOR PERFORMANCE SERVIÇOS

201503.13
Off
0

GRUPO ADVANCED APPRAISAL

Case: PROJETO DE AVALIAÇÃO PARA FINS DE SEGURO DOS BENS PATRIMONIAIS DA PDVSA – ESTATAL DE PETROLEO VENEZUELANA

Entrega o Prêmio: Tom Goman – Presidente da JLT do Brasil Corretagem de Seguros (centro)
Recebem o Prêmio: João Gonsales – Presidente do Grupo Advanced Appraisal (à dir.) e Jorge Luis Durán Centeno – Cônsul Geral da República Bolivariana de Venezuela

Grupo mundial responsável pelas operações na América Latina, com sede no Brasil, avalia uma das maiores petroleiras do mundo

Avaliação feita pelo grupo Advanced Appraisal gera inúmeros benefícios à PDVSA – Petróleos de Venezuela, maior patrimônio venezuelano, gerando racionalização na alocação de prêmios de seguros e gerenciamento de riscos em 2 mil locais em diversos países

Em 2006, o Grupo Advanced Appraisal, afiliado à Industrial Appraisal Company, uma das maiores empresas de engenharia de avaliações do planeta, com mais de 75 anos de história, responsável por todas as operações na América Latina e Caribe, recebeu o troféu como melhor performance em avaliação patrimonial.

O desempenho e expertise da empresa culminaram, após a realização do maior Serviço Técnico de Avaliação Patrimonial para fins de seguros em termos de abrangência física, especificamente para a Telemar S/A – 21 mil locais – na conquista da conta da PDVSA – Petróleos de Venezuela S.A.

O Grupo Advanced teve como missão planejar e concretizar a inspeção técnica ‘in loco’, aferição de valores para fins de seguro, (o mais amplo e completo em valores segurados já elaborados de uma só vez a nível mundial), para a PDVSA, uma das maiores empresas do mundo na extração, refino, beneficiamento e comercialização de petróleo e seus derivados, incluindo-se nesse hall uma das maiores centrais petroquímicas do mundo. Um importante fator foi a criteriosa análise das propostas apresentadas por diversas empresas internacionais, sendo que do Brasil, somente o Grupo foi selecionado para apresentação de extensivo planejamento técnico operacional e finalmente selecionado para levar a cabo tão expressiva tarefa.

Cenário

Em dezembro de 2002 e nos primeiros meses de 2003, por uma série de acontecimentos, houve uma greve petroleira na Venezuela por divergências políticas e de como a corporação deveria passar a ser gerida de acordo com as diretrizes do governo do presidente Hugo Chavez Frias. Com isso, houve uma diminuição abrupta das principais atividades econômicas do país, segundo os veículos de imprensa internacionais.

Na época, os estudos do Ministério de Finanças e o Banco Central da Venezuela chegaram aos seguintes dados: havia se perdido um montante de US$ 14.430 milhões por vendas não realizadas, o que motivou a diminuição de aproximadamente US$ 9.998 milhões da capacidade de distribuição da PDVSA e suas filiais ao fisco venezuelano.

Em relação especificamente a PDVSA, um dos fatores importantes é que, em diversas instalações industriais, que sofreram essa paralisação, máquinas e equipamentos, que operavam incessantemente desde 1975 foram paralisadas. Em decorrência disso (o que é absolutamente normal nesse tipo de indústria de investimento intensivo) chegou-se à constatação da obsolescência funcional e operativa de algumas delas, acrescentando-se a isso diversas ações pouco profissionais, efetuadas por parte dos empregados em desacordo com as novas diretrizes governamentais.

Com base nesse cenário, muitas instalações que vinham operando normalmente, depois da pausa e retomada das atividades, apresentaram problemas técnicos, mesmo passando periodicamente por processos de manutenção preventiva e corretiva dentro dos mais altos “standards” de manutenção na indústria petroleira em todo o mundo, que sempre teve na PDVSA um exemplo a ser seguido. No entanto, ao serem desligadas, tais instalações não voltaram a operar com a devida capacidade operacional anterior, o que provocou em alguns casos, a necessária troca de equipamentos. Nesse momento houve em alguns casos a solicitação de indenização por quebra de máquinas, que faz parte da apólice ‘all risks’. Com isso, houve a identificação de que os valores segurados estavam muito aquém do que deveriam.

O seguro foi acionado e constatou-se que após a avaliação feita em 1995 (também pela equipe técnica do Grupo Advanced Appraisal), os valores foram atualizados com base em índices médios de mercado e indexadores governamentais, que não condiziam com os valores ideais para reposição e reconstrução das máquinas e instalações, de acordo com as variações efetivas de custos no mercado Venezuelano e mundial.

O projeto desenvolvido pelo Grupo Advanced Appraisal foi realizado abrangendo todas as empresas do Grupo PDVSA, em todo o território venezuelano e, ainda, as empresas co-participantes e associações estratégicas, na produção, refino e distribuição de petróleo, em todo o mundo.

Road show

Segundo o vice-presidente do Grupo Advanced Appraisal, Eduardo Gonsales, após ser apresentado em um road show em Londres para os principais resseguradores internacionais, o inventário e a avaliação dos Ativos bem como a sistemática a ser implantada no controle e atualização dos valores para fins de seguro,foram aprovados tanto pelo Corpo Diretivo da PDVSA, como pelos principais resseguradores do mundo. “A avaliação resultou em vários auspiciosos benefícios para a administração e gerenciamento dos citados Ativos dessa importantíssima empresa venezuelana, em praticamente todos os aspectos das questões relacionadas ao seguro desses bens”, explica.

O vice-presidente do Grupo ressalta que tais benefícios tornaram-se evidentes, seja considerando-se os valores e locações de prêmios pagos antes e depois dos serviços concluídos, bem como pela amplitude de coberturas e credibilidade do setor de seguros a nível internacional. “Sobretudo, levando-se em conta que esses serviços não se resumiram a uma simples avaliação, já que para uma Organização desse porte, tais serviços não poderiam ser chamados, em hipótese alguma, de um trabalho simples”.

Além disso, Gonsales ressalta a responsabilidade do Grupo Advanced Appraisal, em prover a manutenção física e monetária dos valores segurados, por meio de uma exclusiva ferramenta gerencial, denominada, S.I.A.V – Sistema Integrado de Atualizações de Valores.

A utilização dessa ferramenta gerencial propicia aos resseguradores a garantia de que os valores serão sempre alocados de maneira real e precisa com o passar do tempo, evitando desgastes desnecessários no momento da regulação de um sinistro de grande vulto.

Benefícios

Segundo um comparativo de variação patrimonial, do período de 1997 a 2006, pode-se notar as diferenças dos resultados apurados, pois a primeira avaliação considerando de 1997 a 2005, chegou a um índice de 48,4%, enquanto a realizada pelo Grupo Advanced atingiu 92,3% (comparando-se os valores ajustados, por índices com os valores de mercado aferidos).

Dessa forma, a avaliação feita pelo Grupo brasileiro levou numerosos benefícios à Petróleo de Venezuela, tais como a determinação de valores precisos e periodicamente atualizados de acordo com as variações de custos no mercado mundial e a atualização física de mutações de patrimônio, bem como suas respectivas atualizações tecnológicas, de maneira automática e periódica.

“Além disso, ressalta-se a confiança por parte dos resseguradores internacionais, que em reunião específica, reconheceram que, jamais viram em uma empresa da magnitude da PDVSA – Petróleos de Venezuela, a sistemática de controle que foi implantada, revelando a preocupação em cobrir realmente seus custos de reposição, em nome dos adequados procedimentos gerenciais e administrativos, protegendo assim, o investimento dos acionistas. Trata-se de um aspecto de grande relevância, uma vez que se refere a uma empresa de enorme destaque, inclusive por relacionar-se com uma das maiores reservas de petróleo do planeta, e ser responsável pela maior parte de ingressos de divisas para a República Bolivariana de Venezuela”, reforça Eduardo Gonsales, sobre a avaliação que também gerou uma melhor alocação de prêmios e gerenciamento de riscos em mais de 2 mil locais em diversos países.

Outro ponto a ser ressaltado é a total compatibilidade entre o sistema, instalado e atualizado, com a solução ERP SAP/R3, utilizada, para controle contábil dos ativos. Isso possibilitará à empresa passar a possuir um só cadastro de ativos, que de acordo com o grau de detalhe dos inventários físicos realizados pelo Grupo Advanced Appraisal, fará com que tal base de dados possa inclusive ser utilizada, pelo pessoal de engenharia e manutenção das plantas industriais.

“O trabalho também forneceu possibilidades de execução de ensaios de perdas máximas prováveis, com bastante exatidão, sem os riscos dos parâmetros médios de mercado, (que normalmente, no momento de um sinistro se percebe, que a média em questão era sempre a média inferior), declara ele que completa: “há também a certeza de que não se está incidindo em sobre ou infra-seguro, em quaisquer das localidades de propriedade, da PDVSA – Petróleos de Venezuela ao redor do globo”.

“Tal reconhecimento de caráter internacional, nos serve de incentivo, no sentido de fazer valer nosso primeiro e principal objetivo permanente, ou seja, o atingimento cada vez maior da excelência técnica em nosso segmento de atuação, no Brasil e no exterior,como tem acontecido nos últimos 10 anos”, observa o vice-presidente do Grupo Advanced Appraisal sobre o êxito do trabalho realizado.


Fonte: Revista Cobertura